A respiração da vida


Quando observamos a respiração de uma criança percebemos quão livre e solta é esta respiração. Com a respiração solta e livre, a criança nos brinda com vitalidade e energia plenas. Este é o presente da respiração plena para nós.

Mas, por que, então, estamos, muitas vezes, sem energia e vitalidade para enfrentar o nosso cotidiano? As tensões que acumulamos no dia-a-dia e, ao longo dos anos, restringem a respiração e nos tiram a plenitude do viver.

A respiração é extremamente flexível e se adapta ao ritmo que imprimimos a ela. Quando estamos acelerados, respiramos rápida e superficialmente na maior parte do tempo. No final do dia, estaremos exauridos, cansados e desanimados. Isto se torna um padrão que nos levará a uma visão emocional da vida, tensão crônica e nervos fracos.

Quando estamos calmos, respiramos mais devagar, nos sentimos cheios de vida e entusiasmo. Este padrão, por sua vez, traz um efeito de força interior, tranqüilidade, paciência e resistência.

No silêncio da respiração calma, nos conectamos com nossa essência e sentimos a plenitude de nosso ser; autoconfiança e segurança passam a ser nossas parceiras.

Um ritmo mais lento de respiração ajuda o sistema nervoso, o metabolismo, a digestão e o sistema imunitário..

Tente este exercício, um pranayama para controlar as emoções. Ele usa o que chamamos “Respiração do Assobio”, que é feita através dos lábios franzidos. O que ocorre quando o ar passa pelos lábios franzidos é que ele encontra uma resistência física e tem que passar mais devagar. Com isto, você diminui o ritmo da respiração.Isto é muito útil quando você está com uma emoção transbordando. Antes de tomar uma ação, sente e faça o exercício por 3 minutos.

1) Inspire pelo nariz e expire através dos lábios franzidos.

2) Inspire pelos lábios franzidos e expire pelo nariz

Repita este ciclo, até 3 minutos.

#respiração #vida #pranayama #assobio

Posts em destaque